Menu Horizontal

17 dezembro 2016

Resenha: A Passagem - Justin Cronin

Faaaaaaaaaaala, galerinha!!
    Muito tempo, não é? Bem, eu estou de férias e vocês já estão carecas de saber que, desde que eu e a Anne começamos a faculdade, férias é sinônimo de Pratelivros de volta à ativa! Então, nada melhor para comemorar do que uma resenha que eu já estou devendo a vocês faz um bom tempo.
    Se você já é velho aqui no blog, sabe o quanto eu AMO A Passagem. Acreditem ou não, essa belezinha de 800 e tantas páginas foi um dos meus primeiros livros e o amor foi instantâneo. Por isso, como o último livro finalmente chegou à minha prateleira, estou relendo a trilogia e achei um bom momento para enfim fazer uma resenha. Preparados?
    Então vamos ao que interessa!

Título: A Passagem
Autor: Justin Cronin
Sinopse: Primeiro, o imprevisível: a quebra de segurança em uma instalação secreta do governo norte-americano põe à solta um grupo de condenados à morte usados em um experimento militar. Infectados com um vírus modificado em laboratório que lhes dá incrível força, extraordinária capacidade de regeneração e hipersensibilidade à luz, tiveram os últimos traços de humanidade substituídos por um comportamento animalesco e uma insaciável sede de sangue. 
Depois, o inimaginável: ao escurecer, o caos e a carnificina se instalam, e o nascer do dia seguinte revela um país - talvez um planeta - que nunca mais será o mesmo. A cada noite, a população humana se reduz e cresce o número de pessoas contaminadas pelo vírus assustador. Tudo o que resta aos poucos sobreviventes é uma longa luta em uma paisagem marcada pelo medo da escuridão, da morte e de algo ainda pior. 
Enquanto a humanidade se torna presa do predador criado por ela mesma, o agente Brad Wolgast, do FBI, tenta proteger Amy, uma órfã de 6 anos e a única criança usada no malfadado experimento que deu início ao apocalipse. Mas, para Amy, esse é apenas o começo de uma longa jornada - através de décadas e milhares de quilômetros - até o lugar e o tempo em que deverá pôr fim ao que jamais deveria ter começado.



Editora Arqueiro
Nº de páginas: 816
Onde comprar: Submarino(mais barato)  Saraiva

    O romance acontece na América pré- e pós-apocalíptica. A história começa com Amy e sua mãe, Jeannette, que faz de tudo para sustentar as duas com seu precário salário de garçonete. Apesar de seus esforços, Jeannette não vê outra escolha senão abandonar Amy e desaparecer. Ela encontra o Convento das Irmãs da Misericórdia e convence uma das irmãs, Lacey Antoinette, a cuidar de Amy sob a promessa de que voltaria para buscá-la assim que consertasse o carro. Mas ela nunca mais voltou.
    Enquanto isso, uma droga experimental está sendo produzida por cientistas e o exército americano. É chamada "Projeto Noé"; doze homens que foram sentenciados à pena de morte e se tornaram cobaias de um experimento para criar soldados "imortais". Contudo, é preciso mais uma paciente: uma criança, uma menina esquecida pelo mundo. Amy. Assim, o governo americano envia dois agentes do FBI, Wolgast e Doyle, para - confidencialmente - levar Amy do Convento para Telluride, no Colorado.
    Porém, a operação não segue como o planejado e os três são perseguidos pela polícia local. Wolgast começa a questionar sua tarefa; ele se recusa a entregar Amy para os cientistas. Mas Doyle o obriga. Já em Telluride, Amy é contaminada com o vírus. Dias mais tarde, as doze cobaias - chamadas de Virais, Fumaças e Saltadores - escapam do complexo e desencadeiam o caos, enquanto Wolgast e Amy fogem para as montanhas a fim de se afastar do perigo.
   Noventa e dois anos depois, há uma pequena civilização circundada por um muro colossal e protegida pelas luzes. As almas que lá vivem a chamam de "A Colônia". Em seu pior momento, Amy surge do nada, com a mesma aparência jovem. Junto com Peter, Alicia, Caleb, Michae, Sara, Hollis, Mausami e Theo, a "Garota de Lugar Nenhum" irá se aventurar nas Terras Escuras, encarando os perigos para chegar ao seu destino e salvar a humanidade.

Resultado de imagem para gif excited

   A escrita do Cronin é apaixonante, pelo menos para mim. Se vocês perguntarem à Anne, ela vai dizer que o livro é chato para caraca e que vocês não devem ler. Eu discordo, devem sim! Se gostam de uma história envolvente, com diversas reviravoltas e momentos de tensão, A Passagem é uma ótima escolha. Ah, e o tio Justin é meio acanhado na hora de matar os personagens principais... Mas, confiem em mim, quando ela faz isso, você fica DES-TRU-Í-DO.
    As personagens também são muito fortes, principalmente as femininas. Amy é uma criança tão pequena, mas tem a sabedoria e arca com as responsabilidades como uma anciã. Mausami, mesmo estando grávida, persevera em seu caminho, honrando seu posto na proteção da Colônia e não desistindo até que fosse impossível continuar. Sara cuida de todos; é a enfermeira do grupo e muito mais forte do que aparente. E Alicia... AH, ALICIA!... minha filha vai ter esse nome por causa dela porque, se me permitem a expressão, que mulher FODA! Em todos os sentidos. Ela é uma badass e eu quero ser que nem ela quando crescer.
    Como se isso não bastasse, o romance tem várias partes engraçadas e muitos simbolismos, que deixam a história mais e mais interessante. Para vocês verem, é tanta coisa que escrevi meu artigo da faculdade sobre isso e, sério, eu chorei no final de tão lindo.
     Não se intimidem com a quantidade de páginas, porque cada uma delas vale a pena. Bastaram pouco mais de vinte páginas para eu ficar completamente imersa e, depois de reler, me apaixonar ainda mais. É uma história profunda que vai muito além do que está escrito naquelas páginas. É a luta da humanidade contra ela mesma, para que persevere, para que melhore.
    É simplesmente maravilhoso, eu nem sei mais o que dizer para convencê-los. Só leiam. E me contem depois o que acharam. Podem mandar email, mensagem no facebook, o que quiserem. Só me contem se gostaram ou não, porque o que eu quero mesmo com essa resenha é espalhar a palavra do senhor Justin Cronin para vocês. Combinado?

Então, por hoje é só.
Espero que tenham gostado e se preparem, porque esses três meses vão bombar!

Até a próxima, bitches!
XOXO

kiss lana del rey bye goodbye farewell

2 comentários :

  1. Eu adoro esse livro! A Amy criança é um amor <3 A Alicia é foda mesmo!
    Estou ansioso pelo terceiro livro (já li o segundo e gostei também, mas não supera o primeiro).
    Pra quem gosta de distopia e zumbis (ou vampiros?).
    blogabstraindoideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu simplesmente AMO esse livro! Tanto que meu artigo da faculdade foi analisando ele haha
      Estou doida para ler o terceiro também, já está na estante!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...